Sem fogos fogos de artifício de estampido. Sem Sofrimento Animal, de Pessoas e Natureza. Por uma Cidade Silenciosa, com Saúde, Harmonia e Paz.

Causa Animal Educação para a Paz Notícias

Fonte da imagem: http://pinturaquefala.blogspot.com/2012/08/budismo-zen-meditacao-cachorrinho.html

 

A “Cultura de Paz” interior começa com o cultivo do amor e o consequente respeito a Si-Mesmo e com as transformações internas, onde as plantas da “Cultura da Violência” devem ser diminuídas até seus frutos secarem, para dar lugar as novas árvores da vida que vivem em harmonia com o Amor e a Paz da FONTE DE LUZ interior que tudo provê.

Um dos sintomas facilmente verificável naqueles que procuram voluntariamente cultivar a “Cultura de Paz” interior, é o gosto e apreço pelo silêncio.

Os religiosos e espiritualistas costumam dizer que, é no silêncio que se ouve a “Voz de Deus”, e é neste estado de silêncio interior, contemplativo e de meditação, que todo o Ser é tomado de uma energia purificadora, curativa e de esplendorosa sensação de alegria, calma e êxtase desta harmonia com o Todo.

Para aqueles que cultivam a Paz e Silêncio interior, é natural que espraiem ao derredor este mesmo estado, e que desejem, se aproximar de pessoas e ambientes onde vigore o mesmo entendimento e as mesmas práticas de respeito ao Silêncio, pois conhecem os seus benefícios e não precisam explicar nada a ninguém.

Para estes, que desenvolveram a sensibilidade pelo silêncio e pelo espírito de paz, é muito constrangedor e porque não, um sofrimento mesmo, conviver numa sociedade barulhenta.

Basta ativar uma sensibilidade mais sensível e uma atenção direcionada aos barulhos do nosso cotidiano, e constataremos de como as nossas Cidades, principalmente as grandes Cidades, são barulhentas.

Carros, motos, escapamentos que dão estouros, buzinas, portas, freios a ar, aviões, sons de carros, casas e bares, estádios de futebol, e assim vai uma sinfonia “sem harmonia”, de barulhos, literalmente, assustadores.

Somando-se a tudo isso, ainda temos os rojões, que nos assaltam no íntimo de nossas casas, entrando, a qualquer hora do dia, da noite ou da madrugada, com seus estrondos e vibrações deletérias à saúde das pessoas, animais e da natureza.

Esse testemunho é da Cidade em que nasci e moro, que é a Cidade de Campinas, São Paulo, Brasil.

Prof. Lino Azevedo Júnior

Campinas, 16 de dezembro de 2021.

.

CONSCIENTIZAÇÃO

Uma das formas mais duras que conheço em que a vida nos mostra os reflexos e consequências de nossos pensamentos, sentimentos e atitudes deletérios e que estão em desarmonia com o Todo, é fazendo com que nós mesmos passemos pessoalmente por uma situação, de semelhante sofrimento, ao que estamos causando a outra pessoa.

Como é dito, “ou aprende-se pelo amor ou pela dor“.

Sinto que tenha aprendido essa lição muito tarde e tenha tido que aprender muitas coisas pela dor. Então esse discurso não é moralista, uma crítica e muito menos um julgamento, mas simplesmente uma tentativa de Conscientização.

Agora imagine quando, uma simples atitude, possa sozinha causar sofrimento à muitas pessoas ao mesmo tempo?

Imagine se a pessoa causadora desse sofrimento à um grupo de pessoas, sentisse na sua própria pele o sofrimento que está causando a todas essas pessoas e seres, ao mesmo tempo?

Imagine se esse sofrimento fosse pelo menos uma parte pequena, proporcional ao período e da intensidade do delito?

Será que essa pessoa, teria condições de aguentar tal sofrimento, sem enlouquecer?

Por isso, penso que, a tentativa de conscientização, seja no mínimo uma ação importante e necessária, uma ação educativa e de misericórdia, que vise evitar o sofrimento tanto daqueles afetados pelo barulhos dos rojões no íntimo de suas casas, que são por vezes pessoas idosas, doentes, doentes mentais que estes estouros servem de gatilhos para surtos, sejam pessoas autistas, animais de estimação como cachorros que ficam apavorados e que tem a vida das casas de famílias inteiras transformadas de uma só vez, com um só estouro de rojão, num templo de desarmonia que demora-se para se consertar o estrago de um único estumpido que demora uns poucos segundos, os pássaros e a natureza que nos dão mais qualidade de vida, como as árvores que moram na rua, e por aí vai…

.

ABAIXO ASSINADO

Sem fogos fogos de artifício de estampido. Sem Sofrimento Animal, de Pessoas e Natureza.

Por gentileza, Assine o abaixo assinado a seguir.

Ser pacífico não é o mesmo que ser passivo!!!

Clique na imagem abaixo para assinar:

.

.

Abaixo assinado

Por uma Cidade SEM FOGOS DE ARTIFÍCIO, sem barulho e sem poluição sonora. Na Cidade de Campinas (LEI 15.367/2017) e no Estado de São Paulo (LEI Nº 17.389, DE 28 DE JULHO DE 2021) é proibido  a queima, a soltura, a comercialização, o armazenamento e o transporte de fogos de artifício de estampido. Que as LEIS sejam cumpridas. Pessoas, Animais e a Natureza sofrem danos à saúde com o stress por estes atos ilegais. Que cada cidadão do Planeta faça a sua parte em prol da Paz Pessoal, Social e Planetária, em prol da #paznacidade e das #silencionacidade.

.

 

.

“Lei inédita em Campinas proíbe o uso de fogos de artifício”

Fonte: Jusbrasil

Veja aqui a íntegra da lei municipal de Campinas 15.367/2017.

LEI Nº 15.367 DE 02 DE JANEIRO DE 2017

DISPÕE SOBRE A PROIBIÇÃO DA QUEIMA, SOLTURA E MANUSEIO DE FOGOS DE ARTIFÍCIO E ARTEFATOS PIROTÉCNICOS NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS.

A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Campinas, sanciono e promulgo a seguinte Lei:

Art. 1º Fica proibida a utilização de fogos de artifício que causem poluição sonora, como estouros e estampidos, no município de Campinas.
§ 1º A proibição à qual se refere este artigo estende-se a todo o município, em recintos fechados e ambientes abertos, em áreas públicas e locais privados.

§ 2º VETADO

Art. 2º O Poder Executivo regulamentará a presente Lei, no que couber, no prazo máximo de 60 (sessenta) dias a contar da data de sua publicação.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Campinas, 02 de janeiro de 2017
JONAS DONIZETTE
Prefeito Municipal Autoria: Ver. Paulo Bufalo

.

clique na imagem para ver a matéria completa no site oficial da Prefeitura de Campinas, São Paulo, BRASIL

.

Governo de SP proíbe queima e comercialização de fogos de artifício no estado

.

O Governador João Doria sancionou a Lei 17.389/2021, de autoria dos Deputados Bruno Ganem e Maria Lúcia Amary, que proíbe a queima, soltura, comercialização, armazenamento e transporte de fogos de artifício e de artefato pirotécnico de estampido no estado de São Paulo. A sanção foi publicada na edição desta quinta-feira (29) do Diário Oficial do Estado.

A proibição se aplica a recintos fechados, ambientes abertos, áreas públicas e locais privados. Fogos que produzem efeitos visuais sem estampidos podem continuar a ser utilizados e comercializados.

Permanece permitida a comercialização de fogos de artifício e dos artefatos pirotécnicos de estampido fabricados no estado de São Paulo destinados a outros estados e a outros países.

O valor da multa aos infratores será equivalente a 150 vezes o valor da UFESP (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo), ou pouco mais de R$ 4,3 mil. Se a infração for cometida por empresa, o valor será equivalente a 400 vezes o valor da UFESP, ou pouco mais de R$ 11,6 mil. Os valores serão dobrados em caso de reincidência em período inferior a 180 dias.

Fonte: Qui, 29/07/2021 – 9h02 | Do Portal do Governo (clique aqui no link)

 

Em várias Cidades do Brasil existe Lei que proíbe a soltura de fogos

Prefeitura pede que em respeito aos animais não se use fogos de artifício em São Carlos | São Carlos em Rede

 

1 thought on “Sem fogos fogos de artifício de estampido. Sem Sofrimento Animal, de Pessoas e Natureza. Por uma Cidade Silenciosa, com Saúde, Harmonia e Paz.

  1. As pessoas que soltam fogos não tem a ideia do mal que fazem aos pássaros, aos cães, animais domésticos de qualquer espécie, milhares morrem por enfarto, fogem de casa e acabam morrendo atropelados; infinitos são os casos. Tudo isto só por prazer de ouvirem estrondo de bombas, as festividades no Brasil parece mais um bombardeio de guerra que propriamente a alegria das festas.
    Aqui deixo o meu parecer: Todos que fazem parte das solturas de fogos e venda tb, são indiretamente culpados pelas mortes e tristeza de famílias atingidas por este estrondoso barulho, todos darão conta um dia. Porque não mudar agora? Tudo começa com um pequeno gesto, o gesto de não comprar fogos e simplesmente trocar este mau horrível por cantarem juntos e felizes uma bela canção.
    Eve Astrid – Suíça 🇨🇭

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.