A Cúpula Nobel da Paz e a 2ª Marcha Mundial da Paz

Marcha Mundial pela Paz Notícias

A XVII Cúpula Mundial dos Prêmios Nobel da Paz começou nesta quinta-feira, 18 de setembro, na cidade mexicana de Mérida, estado de Yucatán, e durou cinco dias.

A Cúpula, com a presença de Andrés Manuel López Obrador, Presidente do México, em 19 de setembro, contou com mais de 30 personalidades premiadas com o Prêmio Nobel da Paz, promovendo 7 fóruns de discussão sobre diferentes tópicos relacionados à criação de uma base sólida pela paz de diferentes campos.

Mais de 50 oficinas foram realizadas e mais de 5.000 participantes.

Mensagem de boas-vindas na Sessão Inaugural

Durante a sessão inaugural da Cúpula, o ex-presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, encarregado de dar uma mensagem de boas-vindas aos participantes da XVII Cúpula do Nobel da Paz, disse:

“Hoje olhamos para os migrantes tratados como criminosos, guerras comerciais e que têm a economia mundial em suspense, as florestas tropicais da Amazônia queimadas com o olhar permissivo daqueles que deveriam protegê-los”

Juan Manuel Santos na Cimeira de Yucatan

“Mas para todo governante tolo, existem milhões de humanos determinados a preservar a vida, a tolerância, a coexistência. Para todo terrorista cego pelo ódio, há milhões que querem uma sociedade justa, em que a diversidade seja valorizada como a maior riqueza. ”

“É a história de sempre, para trás e para frente, é por isso que estamos em Mérida para dizer ao mundo que não vamos desanimar na busca pela paz entre os povos e os seres humanos com a natureza, com a Mãe Terra”

Calendário de atividades

A Cúpula foi distribuída em 7 sessões plenárias e 7 fóruns distribuídos ao longo dos 5 dias da cúpula. Eles podem ser descritos no calendário na imagem abaixo.

Destacamos o Fórum “Mulheres e Paz”

Embora, é claro, todos os fóruns e sessões plenárias tenham sido importantes no sentido de esclarecer o progresso rumo à paz em diferentes áreas, de nossa parte, queremos destacar o Fórum “Mulheres e Paz”, com a destacada intervenção de Rigoberta Menchú.

Também o plenário “Quatro prioridades para o desarmamento nuclear”

Também tivemos um impacto no plenário “Quatro prioridades para o desarmamento nuclear” com o Presidente F. de Klerk, Maria Eugenia Villareal (ICAN), Sergio Duarte (Pugwash), Ira Helfand (AIMPGN), Anton Camen (Comitê Internacional da Cruz Vermelha) e Jonathan Granoff.

Durante seu discurso, o Presidente F. de Klerk exigiu a supressão total de armas nucleares.

Destacamos o plenário “Demografia global, pessoas em movimento”

Também destacamos o plenário “Demografia global, pessoas em movimento”, que contou com as intervenções de Liv Torres, diretora executiva do Centro Nobel da Paz, Rigoberta Menchú, presidente Lech Walesa, comitê de serviços de amigos americanos Joyce Ajlouny, Steve Goose – Campanha internacional para banir minas terrestres, Manly Mark-ACNUR, Agência das Nações Unidas para os Refugiados, Wided Bouchamaoui (Quarteto Nacional de Diálogo da Tunísia) e Karla Iberia Sánchez.

Lech Walesa, líder sindical e ex-presidente polonês, propôs que a única maneira de resolver os problemas era com o sindicato e o apoio de todos aqueles que os quisessem.

E que os políticos e a sociedade em geral devem ajudar as pessoas a se organizarem para resolver todos os desafios.

Destacamos o plenário, “Responsabilidade da mídia global global na preservação da paz”

Por fim, destacamos o plenário “Responsabilidade da mídia global na preservação da paz”, com a intervenção de Tawakkol Karman, Jody Williams, Erika Guevara Rosas-Anistia Internacional, Daniel Solana-Organização Internacional do Trabalho, Madre Agnes Mariam a cruz, Mark Dullaert-KidsRights.

Esta sessão enfatizou a necessidade de a mídia cumprir com os mínimos éticos, sem apoio direto ou indireto a atitudes beligerantes.

Cerimônia de encerramento

Na cerimônia de encerramento, participaram os Prêmios Nobel da Paz, a presidente do secretariado da Cúpula Nobel da Paz, Ekaterina Zagladina; Mauricio Vila Dosal, governador de Yucatán, e entre outros, Michelle Fridman, secretária mexicana de turismo.

Ekaterina Zagladina

Acordos entre a Marcha Mundial e a Cúpula Nobel da Paz

Na manhã de 21/9, o Dia Internacional da Paz, Rafael de la Rubia (Coordenação da Marcha Mundial) e Lizett Vasquez (Marcha Mundial – México) reuniram-se com Ekaterina Zagladina, presidente do Secretariado da Cúpula Nobel da Paz, onde o apoio mútuo e a colaboração entre a Cúpula do Prêmio Nobel da Paz e a Marcha Mundial pela Paz e pela Não-Violência foram confirmados .

A Cúpula entregará ao MM vários documentos para que, durante o curso do MM, sejam divulgados pelos diferentes países e instâncias:

1) “Carta do Nobel para um mundo sem violência” (já foi feita no 1º MM).

2) Mensagem de Mikhail Gorbachev sobre o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares.

3) Os textos com as resoluções da 17ª Cúpula Nobel da Paz de Mérida.

Além disso, foi aberto um canal de comunicação para facilitar o contato entre ambas e outras colaborações.

Após o encerramento das sessões e encerramento, concerto de Ricky Martin

Após o encerramento das sessões e o encerramento do Nobel da Paz, o evento terminou com um concerto do cantor Ricky Martin chamado “Yucatán pela paz”, no Paseo de Montejo, a principal avenida da cidade.

Fonte: https://theworldmarch.org/nobel-paz-y-marcha-mundial/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.